Publicidade

8 cuidados que são essenciais na gravidez para mamãe e bebê

8 cuidados que são essenciais na gravidez para que mamãe e bebê vivam esse período mágico e cheios de desafios de uma forma maravilhosa é o que você vai encontrar aqui nesse artigo.

Afinal, não há nada melhor do que saber que seu bebê cresce em sua barriga cheio de saúde e bem estar, certo?

Por isso, veja agora quais são os 8 cuidados que são essenciais na gravidez para mamãe e bebê.

Quais são os 8 cuidados que são essenciais na gravidez para mamãe e bebê

Hoje em dia, há cada vez mais mamães de primeira viagem em busca de informações preciosas sobre como cuidar da melhor forma possível do seu bebê, desde a barriga.

Se esse também é o seu caso, veja agora quais são os 8 melhores cuidados para se ter durante a gestação. Confira!

Publicidade
8 cuidados que são essenciais na gravidez
8 cuidados que são essenciais na gravidez

Mesmo com o fim do calendário de pagamentos do tradicional abono salarial, que ocorreu entre os meses de fevereiro e março, a Caixa Econômica Federal ainda disponibilizará um saque triplo do PIS/Pasep até o final do ano.

Com relação às novas oportunidades de saque do PIS/Pasep, duas opções são relacionadas ao abono salarial que será liberado para mais de 500 mil trabalhadores.

E a terceira e última opção é relacionada às cotas do PIS/Pasep, onde, mais de 10 milhões de pessoas têm o direito de receber os valores que acumulados somam mais de R$ 23 bilhões.

1. Busque acompanhamento médico desde o início

Em primeiro lugar, é importante dizer que gestação não é doença mas é um período que exige certos cuidados e um acompanhamento de perto.

Por isso, o acompanhamento pré-natal é necessário para que um médico obstetra possa acompanhar todas as fases de desenvolvimento do bebê.

Assim, além de saber que tudo corre bem com seu filhote, ainda fica tranquila para que o médico possa tratar caso apareça algum problema, sobretudo, no primeiro trimestre.

Principais problemas que podem ser evitados no pré-natal

Além disso, o médico obstetra é fundamental para que você cuide da gestação nos mínimos detalhes sobre possíveis riscos que compliquem a gestação, como: 

  • Trombofilia: formação de coágulos no sangue. O tratamento é feito com uso de anticoagulantes para evitar hemorragia, especialmente no parto.
  • Aborto espontâneo: tem mais chances de acontecer até as 20 primeiras semanas. Para evitar, não consuma bebidas alcóolicas e nem qualquer medicamento sem acompanhamento médico.
  • Diabetes gestacional: decorrente do aumento de nível de glicose no sangue. Dieta equilibrada e exercícios físicos regulares ajudam a combater o risco desta complicação.
  • Anemia: gestantes têm risco maior de se tornarem anêmicas, pois precisam de mais ácido fólico e ferro do que o habitual. Para evitar, consuma alimentos que possuem essas vitaminas.
  • Infecção urinária: devido ao alto risco de parto prematuro decorrente de infecções urinárias, é essencial manter em dia os exames de urina durante o pré-natal.
  • Distúrbios da tireoide: causam aborto e aumentam o risco de hipertensão. Por isso, é importante monitorar a taxa hormonal regularmente.
  • Candidíase: na gravidez, aumenta-se o risco da doença por conta da redução de células de defesa na vagina da gestante. Essa complicação pode ser tratada com a diminuição de carboidratos e o aumento da ingestão de alimentos que melhoram a imunidade.
  • Hemorroidas: a prisão de ventre pode acabar ocasionando hemorroidas durante a gravidez. Tente não passar muito tempo sentada ou em pé e consuma alimentos ricos em fibras para evitá-las.

2. Mantenha uma alimentação equilibrada

Em seguida, é importante ingerir alimentos certos nos primeiros meses da gestação vai garantir os nutrientes necessários para a mãe e o bebê.

Publicidade

Dessa forma, é bom lembrar que há muitas vitaminas benéficas para o corpo da mulher neste período. No entanto, a mais importante delas é certamente o ácido fólico.

Afinal, ao ser ingerido na dosagem ideal orientada pelo obstetra, ele reduz os riscos de deficiências do tubo neural do bebê, ou seja, malformação no cérebro e na coluna vertebral durante o desenvolvimento.

Além disso, é recomendado ingerir alimentos ricos em ácido fólico, zinco, cálcio, vitamina B12 e ômega-2, que podem ser encontrados em alimentos, como:

  • Couve;
  • Brócolis;
  • Cenoura;
  • Pães;
  • Cereais;
  • Grãos;
  • Legumes;
  • Frutas;
  • Derivados de leite;
  • Nozes.

3. Cuide da sua pele

Essa é uma das dicas mais importantes para as mamães que querem manter a pele bonita durante a gestação.

Afinal, esse é um período em que cuidados diários são ainda mais importantes.

Por isso, a dica é beber de 2 a 3 litros de água por dia e ter sempre por perto um protetor solar com fator de proteção elevado.

Além disso, é bom utilizar cremes hidratantes com vitamina C e óleo de amêndoas doces ou óleo de girassol.

Por outro lado, hidratantes também vão evitar o surgimento de estrias, outro problema bastante comum na gravidez, especialmente na barriga.

Dessa forma, transforme a hidratação em um hábito para ajudar a manter a elasticidade dessa região, essa atitude vai refletir também no resultado do seu pós-parto.

4. Faça exercício físico

Além disso, a 4º dica é se manter ativa.

Afinal, dessa forma, você poderá evitar as dores nas costas e os desconfortos causados pelo peso da barriga.

Além disso, se o seu parto for normal, esse exercício te ajudará bastante no condicionamento físico necessário para que tudo flua da melhor forma possível para você e seu bebê.

Publicidade

No entanto, é fundamental conversar com o seu médico de confiança antes de iniciar uma prática esportiva durante a gravidez.

5. Monitore sua pressão arterial

Em seguida, é bom ficar de olho na sua pressão arterial e informar ao médico em caso de algumas situações, como:

  • dor de cabeça,
  • dor na nuca,
  • náuseas,
  • inchaço e
  • visão embaçada.

Isso porque, essa condição pode resultar em parto prematuro e complicações maternas.

6. Mantenha seu cartão de vacinas atualizado

Em seguida, a próxima dica é manter suas vacinas atualizadas.

Isso porque, elas protegem a você e ao seu bebê uma vez que, os efeitos da vacina são transmitidos pela placenta e, logo após o nascimento do bebê, pela amamentação, segundo o obstetra.

7. Observe possíveis corrimentos vaginais

Em 7º lugar, é preciso ficar atenta ao corrimento vaginal.

Afinal, apesar dele ser algo natural em cada mulher, há alguns que podem indicar problemas.

Por essa razão, caso observe alterações de cor e cheiro, o corrimento vaginal pode representar risco para a mãe e o bebê.

Assim, nesses casos, é recomendado que você procure seu médico o quanto antes.

8. Atente-se aos sinais do seu corpo

Por fim, se você sente alguns sintomas diferentes que se prolongam, você deve procurar seu médico.

Isso porque, eles podem ser sinal de que algo não vai bem.

Ou seja, o mais importante nesse período, é se conhecer.

Isso porque, alguns sintomas são mesmo bem comuns como cansaço, aumento de apetite e sono.

No entanto, em caso de dúvida, procure seu médico para garantir que sua gestação está correndo bem.

Viu como alguns cuidados simples podem fazer toda a diferença na sua gestação?

Veja também:Meça a sua glicose pelo celular – Controle a diabetes

Agora que você sabe, é só seguir as dicas e relaxar enquanto espera seu bebê.

Continue nos acompanhando!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *